Sócrates, Sebastião, Terramoto de 1755, Karras e outras cenas óbvias

imageSegundo fontes próximas do inquisidor-parcial, o nome Operação Marquês teve origem num facto central e espoletador de toda a investigação. Corria o ano de 1755 e José Sócrates veraneava-se em pleno mês de Novembro numa das piscinas da Quinta do Lago. Nisto, de forma premeditada, dá um salto em bomba com epicentro no mar, entre 150 a 500 quilómetros a sudoeste de Lisboa. O resto da história é sabida. Destruição parcial da capital, em especial da respectiva baixa, de Setúbal e de parte do Algarve.

Ora, Sócrates agiu em concertação com Sebastião José de Carvalho e Melo, a quem veio mais tarde a ser atribuído o título de… Marquês (tchram!) de Pombal. Ainda segundo a nossa fonte anónima, Rosário Teixeira, todos os empreiteiros contratados para a reconstrução do que Sócrates havia destruído eram seus amigos de infância no liceu da Covilhã. Corrupção e Branqueamento de Capitais eram duas das disciplinas leccionadas por alturas de 1749 naquela instituição de ensino. Na página dez, ao fundo, da sebenta comum de Sócrates e seus amigos pode ler-se, em escrita cuneiforme (um dos professores era sumério), “e metade será para o Marquês”. E pronto, daqui à graça da Operação foi um salto de pardal.

Sabemos ainda que o Marquês será hoje desenterrado e presente amanhã ao juiz de sempre para interrogatório, estando já determinado que lhe será aplicada a medida de coacção de ressurreição e prisão tumular. No interrogatório estará presente, na qualidade de médium, Alexandra Sonaldo, a quem Carlos, o Juiz, dirá “essa coisa de falar com os mortos é uma cena impecável, cabrita”. Para a aplicação da ressurreição será chamado Jason Miller, o padre Damien Karras, conhecido como exorcista no filme do mesmo nome. O facto de este não comparecer, por estar algo falecido desde 2001, irritou já bastante o hiper-mega-bués juiz que, como vingança, decidiu que vai decidir haver uma relação de parentesco entre Sócrates e os Távoras (de quem também já havia sido carrasc… juiz de instrução), condenando aquele ao mesmo destino destes. Espancamento público, seguido de fogueira de São Josemaría Escrivá. O evento terá o patrocínio da Praelatura Sanctae Crucis et Operis Dei.

E é isto.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s