o cómico de mim [04.06.2014]

cómico de mimeu sei lá. sei lá o que dizer. sei lá o que fazer. reduzo-me a tudo. reduzo-me a nada. depois de o ouvir. sei lá se devo escrever. sei lá devo dizer. sei lá. eu sei lá se tenho esse direito. ou se é um dever. sei lá da minha pele. sei lá de mim todo. sei lá de mim nada. não me interessa cartesiar. sinto-me como que um intruso em mim. ou um mim em um intruso. não sei de onde venho. nem para onde vou. nem quem serei ontem. não sei quem sou hoje. quem fui amanhã. como posso ousar o ontem. assim. mas como posso eu ousar o ousar. assim. a insónia anoitece-me mas não me adormece. e sei lá se nada sei. ou se sei mais do que devia. não sei de mim. apenas só sei que nada não sei. sei mais e menos do que isso. sei que sou e não sou. sei que me apetece. desistir. insistir. insistir e desistir numa só palavra. resistir. numa só desalma. estou cansado e quanto mais me canso mais preciso de me cansar. sei lá se vos quero. se é apenas por mim. sei lá se é apenas pelo meu filho. sei lá se sou um circo. tenda. palhaço e leão. não sei das minhas não verdades. sei lá se mímico. sei e não sei que como midas toco. sei e não sei que como ele sofro e faço sofrer. este mundo é meu todo. e nada dele me pertence. aqui todos sabem tudo. nenhuma sentença é sem certezas. uns dias voo. outros sem asas. nuns dias morro. noutros vivo. sei lá por que gosto. sei lá por que odeio. sei lá dos meus temperos e do sal que falta ou vai a mais. e sei lá se o que acabei de escrever sou eu. não sei do diabo. mas já o vi. não sei de deus. e vejo-o sempre que o olho. mas que porra de pergunta que ninguém me perguntou. sei que dói. isso eu sei. e sei que palavro em directo e que não vou emendar vírgulas que não uso. mundo cheio de pausas. farto. farto dessas farturas ausentes. nem vou justificar minúsculas. mundo cheio de seres enormes. quero que não. quero que sim. não sou quem me dou e sei lá apenas uma coisa. tenho mil testemunhas que desabonam por mim. e ainda outra uma coisa eu não sei. esperem de mim nada. só assim me darei todo. sem nevoeiros. o trágico disto é que não sei o que disse. o cómico de mim. tenho duas mãos. e sei-o apenas porque as olho. e um coração. porque parece que é assim mesmo. vê-lo nunca o vi. oiço um bater. mas sei lá que entranha é. sei lá que entranho sou. uma crescida. talvez. dói a todos os que por aqui passam. e sei lá que mais. se não sei cá. como posso saber lá.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s